Arquivos | Saúde | Cuidados

Plano de Saúde Aninal

Planos de Saúde Animal: O Mercado na Contramão da Crise Econômica

Publicado em 08 março 2018

Plano de Saúde Aninal

50 milhões de cães e 22 milhões de gatos de estimação é o número levantado em 2016 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Estatísticas como esta ajudam a entender o crescente sucesso do mercado pet no país. O faturamento de 19,2 bilhões de reais em 2017, comprova o aumento que vem acontecendo nesse nicho de mercado.

Mesmo na crise, o setor resistiu e hoje vem gerando muitos negócios para empresários.

Que é o caso dos empresários e irmãos Rodrigo e GG Sampaio que em 2015 assumiu a Petsaúde que existe desde 2010 atuando no mercado de plano de saúde animal e em 2017 entrou na estratégia de Marketing Multinivel e vem crescendo sem parar!

Mas, o que faz essa área se destacar tanto num período em que as pessoas estão cortando gastos? A reposta é simples: o comportamento dos donos de animais mudou.

Nos últimos anos, os animais de estimação passaram para dentro das casas e ganharam o status de membros da família.

“Como sobem no sofá, dormem no quarto e dividem o ambiente com as crianças, eles passaram a ser mais bem cuidados por seus donos. A atitude, que antes era curativa, se tornou preventiva”, diz Gustavo Moraes, diretor de negócios da unidade pet da MSD Saúde Animal, que em 2016 faturou 576 milhões de reais no Brasil.

Na contramão da crise econômica

De acordo com uma pesquisa feita pela ABINPET (Associação Brasileira de Produtos para Animais de Estimação), o custo médio por mês para manter um cachorro adulto é de R$239,97, enquanto gatos adultos gira em torno de R$110,05. As estimativas consideram os gastos básicos necessários, como ração, vermífugo, vacina, controle de pulgas, veterinário e banho e tosa.

Mas, o assunto passa a ficar mais caro quando o animal fica doente. Em estudos que fizemos, clínicas particulares cobram em torno de R$130 para uma consulta com veterinário.

Um exame de ultrassom já vamos para uma média de R$140. Vacinas giram em torno de R$ 60. E quando o assunto é cirurgias ai o prejuizo é grande: os preços podem variar de R$1.000 a R$5.000 reais.

É devido a esse alto preço cobrado pelas clínicas veterinárias que o serviços de planos de saúde animal crescem cada vez mais no Brasil. Contrariando a crise econômica nos últimos 3 anos.

Redes de Franquias Crescendo

Empresas estrangeiras já estão de olho no crescimento deste mercado no Brasil, como por exemplo a US Franshising que tá responsável pela formatação e comercialização das franquias Pet Mais Vida.

A empresa vem apostando em 2 braços para o sucesso da nova franquia: o crescimento do mercado pet e a facilidade de estruturar o negócio sem ter um ponto comercial. “O franqueado pode trabalhar em sua casa, não terá o custo de aluguel e outras despesas operacionais, basta ter uma linha telefônica disponível”.

Segundo a empresa, o franqueado receberá 100% da adesão inicial e 10% de comissão pela carteira gerada.

E você? Qual parte mais interessou? Entrar no mercado para ganhar dinheiro? Ou contratar um plano de saúde para seu animal?

Ambas valem a pena! Comenta pra gente o que achou da matéria.

Até a próxima!

 


Para ler mais publicações como "Planos de Saúde Animal: O Mercado na Contramão da Crise Econômica",
Encontre mais publicações como "Planos de Saúde Animal: O Mercado na Contramão da Crise Econômica" em | Saúde | Cuidados

Palavras Tags: , , ,

Banho em Gato

Publicado em 12 dezembro 2012

Em circunstâncias normais, não é necessário dar banho em gato. Gato geralmente sabe cuidar de sua higiene. Passam a maioria do tempo se limpando, usam sua língua farpada e lambem a sujeira e detritos no seu pelo que o mantem limpo e sem odor.

Banho em Gato

Razões pela qual é necessários dar banho em gato.

  • Se tiver algo perigoso ou tóxico no seu pelo
  • Se ele se sujou e tem cocô sobre seu pelo, isso acontece especialmente com gatos que tem o pelo longo.
  • Você é alérgico, e convive com gato banha-lo ajuda a controlar os alérgenos.
  • Algum acidente fez com que seu gato fique sujo ou com mau cheiro.

Não há necessidade de banhos por causa de pulgas. Tratamento com veneno anti-pulga são, mas eficazes. (Procure seu veterinário para a indicação do melhor tratamento).

O que você vai precisar para dar banho no seu gato;

  • Shampoo
  • Esponja
  • Uma toalha
  • Uma jarra

Banho em Gato

 

Encha o tanque de lavar roupa até a metade com água morna (teste a temperatura da água como estivesse dando banho um bebê) em seguida, coloque cuidadosamente seu gato dentro do tanque.

Faça o mais rápido possível para não deixar seu gato estressado e traumatizado, pois quando houver uma segunda vez ele irá estar mais adaptado ou não.

Molhe o seu gato completamente usando a jarra em seguida, aplique o shampoo e esfregue bem com a esponja. A esponja irá remover todos os detritos e sujeiras do pelo.

Em seguida enxágue completamente mais uma vez usando o jarro, tome cuidado para não entrar água nas orelhas e no nariz.

Quando estiver terminado; pegue a toalha e envolva-o no seu corpo para tirar o máximo de água. Se for necessário use um secador no nível mais baixo. E tenha muito cuidado para não queima-lo com o vento quente do secador.

Importante! Banho em Gato só se for absolutamente necessário

Para saber mais sobre "Banho em Gato" acesse catsofaustralia.com 
Para ler mais publicações como "Banho em Gato", clique aqui | , , ,
Encontre mais publicações como "Banho em Gato" em | Saúde | Cuidados

Palavras Tags: , , ,

Cinomose Canina

Publicado em 06 dezembro 2012

O que é a Cinomose Canina?

Cinomose é uma doença por vírus muito contagiosa que afeta os sistema traco respiratório e traco gastrointestinal, sistema nervoso central e os tecidos da linfoide dos cães. Cinomose pode ser fatal ao seu cão dependendo da intensidade em que o vírus se instalou em seu cão, vai depender também de quão saudável é seu cão. Por exemplo, um cão filhote que ainda não possui o sistema imunológico ainda em desenvolvimento não vai conseguir sobreviver aos primeiros estágios da infecção. Se seu cão sobreviver, o sistema neurológico pode ficar afetado devido a cinomose, sintomas como convulsões poderá ser constante e permanente. 

Filhotes com Cinamose

Foto Fonte: Dog Health Online

Há uma vacina que é indicada 3 doses enquanto o seu cão é um filhote: algo em torno de 6 – 8 semanas, novamente entre 9 a 11 semanas e por último entre 12 a 14 semanas.  E então, seu cão deverá tomar mais 1 vacina após 1 ano e mais 1 vacina a cada 3 anos. Isso na teoria, na prática aqui no Brasil a realidade não é bem assim, poucos sabemos da doença e da necessidade da vacina, além de recomendações no Brasil serem anuais ao invés do indicado acima. Não é uma vacina gratuita como antirrábica, tem que levar no seu veterinário. Não deixe de vacinar o seu cão pelo menos 1 vez ao ano, para evitar o sofrimento dele e de outros ao seu redor. É contra indicado em animais já com a doença.

Quais são os sintomas da Cinomose Canina?

Inicialmente os sintomas da infecção é a redução de apetite, depressão, febre e desidratação. Como o vírus irá impactar o sistema traco respiratório, seu cão irá apresentar irritações nos olhos e sistema nasal. O cão terá dificuldades em respirar e irá tossir como se estivesse escarrando. Seu cão também terá diarreia que pode ser sangue e talvez vômito. Em seguida, o vírus irá atacar seu cão e eventualmente terá convulsões, iniciando com pequenas convulsões e se escalando para convulsões em todo o corpo.

Cinamose Canina

Imagem Fonte: Cornell University

Como é transmitida a Cinomose Canina?

O vírus e espalhado quando o cão entra em contato com outros fluidos, como urina, secreções dos olhos, ficinho escorrendo e secreções originadas de tosse de cães infectados. Após se recuperar, o cão que foi infectado com o vírus normalmente fica sem apresentar o vírus por várias semanas.

Como a Cinomose Canina é diagnosticada?

Seu veterinário irá fazer o diagnóstico normalmente baseando-se nos sintomas e em algumas técnicas enquanto faz testes específicos. Primeiro, o teste de sangue onde o sangue de seu cão será avaliado para descobrir presença de anticorpos ou substâncias que é produzida especificamente quando em resposta a um vírus.

Em todo o caso, o teste ainda não é definitivo para o diagnóstico final. Seu veterinário talvez recolherá amostras de tecido ou células para encontrar o vírus. De qualquer forma, as vezes o vírus se esconde em outros locais do corpo e não apresenta nas amostras recolhidas, então esse teste pode dar falso negativo. Seu veterinário também ira tirar raio-x dos pulmões e procurar por infecções respiratórias que normalmente acompanha a Cinomose. E por final, seu veterinário irá fazer uma série de testes no sangue para encontrar alguma alteração que indique que seu cão tem o vírus e ainda poderá pegar amostras dos fluidos cefalorraquidiano (Espinha) para checar se há presença de anticorpos.

Como a Cinomose Canina pode ser tratada?

Infelizmente, não há tratamento. Ao mesmo tempo, seu veterinário pode focar em dar suporte ao seu cão e tratar os sintomas. Seu cão ficará hospitalizado e isolado de outros cães para reduzir os riscos de espalhar o vírus. Seu cão receberá soro para administrar os fluídos, nutrir e medicar. Possivelmente receberá medicamento anti-diarreia, anti-convulsão e antibióticos para tratar qualquer outra bactéria que venha aproveitar da situação. Para auxiliar no sistema respiratório, uma massagem no peito. Fluidos nos olhos e no focinho é limpado periodicamente.

Como prevenir a Cinomose Canina?

A melhor prevenção é vacinar. É importante buscar essa informação com seu veterinário, já que não é algo tão popular assim no Brasil como em outros países como EUA por exemplo, onde mencionei acima que a rotina de vacina é bem maior do que no Brasil. Se a mãe foi vacinada é possível passar a imunidade para o filhote no período de amamentação.

Cinomose

Imagem Fonte: WSPA

Há uma campanha no Brasil “Cinomose Aqui Não!” uma parceria entre a ONG WSPA BRasil e Merial Saúde Animalque ajuda e prevenir a contrair o vírus cinamose e evitar a doença entre milhares de cães em todo o Brasil e ainda ajuda outras ONGs afiliadas a WSPA BRasil.

 

 

 

Leia mais sobre ” Cinomose Canina” em

fontes: doggehealth.com | WSPA Brasil | Campanha Cinomose | Merial

Para ler mais publicações como "Cinomose Canina", clique aqui | , , ,
Encontre mais publicações como "Cinomose Canina" em | Saúde | Cuidados

Palavras Tags: , , , ,

Parvovirose Canina

Publicado em 04 dezembro 2012

O que é a Parvovirose Canina?

Parvovirose Canina, também conhecida como parvo, é o vírus mais comum infectado em cães. A Parvovirose Canina é encontrada no intestino dos filhotes e também em outros órgãos e em cachorro de todas as idades, sexo e raças. Em alguns casos, o vírus pode atacar o músculo cardíaco e provocar morte súbita. Por razões desconhecida, a parvovirose canina é mais comum entre raças de pelagem castanha ou preta como Pastores Alemães, Doberman, Pinschers e Rottweilers. Mas no entanto o vírus pode afetar qualquer cão.

Existe uma vacina para a prevenção contra a Parvovirose Canina. A vacina e geralmente dada em três dose. A a primeira dose  é aplicada com seis semanas de idade, a segunda dose com nove semanas e a terceira dose com 12 semanas. Dependendo do tipo da vacina utilizada, o seu cão terá que ter um reforço da vacina anual ou a cada três anos.

Parvovirose Canina

Parvovirose Canina

Quais são os sintomas da Parvovirose Canina?

Os sintomas da Parvovirose Canina incluem vômitos, perda de apetite, febre diarreia com sangue, que pode levar á desidratação fatal. O vírus também pode destruir o revestimento interno do intestino do seu cão. A destruição do revestimento intestinal pode permitir que bactérias vazem  para a corrente sanguina do seu cão podendo causar sepse ( envenenamento essencialmente tóxico) de outros órgãos.

Como é transmitida a Parvovirose Canina?

A infecção com o parvovírus geralmente é dado pelo animal que lambe as fezes de outro animal já infectado ou em uma superfície que tenha tido contato com as fezes do cão infectado. Apenas uma lambidinha é o suficiente para seu cachorro se infectar. Estas via de transmissão apresenta dois problema, em primeiro lugar, um cão com parvo geralmente começam a apresentar os sintomas após 7 dias da infecção, mas começara a verter o vírus em sua fezes aproximadamente após 3 dias depois. Em segundo lugar, as células do parvovírus são extremamente resistentes e transmissível. O vírus pode sobreviver em qualquer superfície, dentro de casa ou no ar livre, por meses. Embora o vírus é específico para cães, seres humanos, gatos e outros animais também pode ajudar a  desenvolver esta doença, espalhando através dos sapatos, mãos, roupas, são perfeitos veículos de transmissão de uma área para outra. Parvovirose Canina

É impossível matar os vírus usando produto químico de limpeza. A única maneira de destruir as células é usar na zona contaminada  água sanitária . A proporção recomendada é 1 grama de água sanitária para cada litro de água.

Uma vez ingerido o parvovírus ele entra no corpo do seu cão e irá procura um lugar para se alojar, geralmente ele começara a viver na garganta onde se multiplicará e entrará na corrente sanguínea do seu cachorro antes de se espalhar para o medula óssea e os intestinos. Uma vez na medula óssea do seu cão o vírus irá destruir as células saudáveis do sistema imunológico enfraquecendo seu cão. Uma vez no intestino, o vírus interfere como um componente vital do seu cão chamado de vilosidade. Vilosidades são minúsculos que revestem o interior do intestino e maximiza a capacidade do intestino de absorver nutrientes e fluidos. Em um cão saudável, as vilosidades são constantemente atualizadas com novas células para mante-los saudáveis.

O parvovírus, no entanto, ataca o mecanismo no interior do intestino que permite que as vilosidades produzam novas células. As vilosidades tornam-se incapazes de funcionar adequadamente causando então diarreias, vômitos, desidratação e perca do apetite. Como o vírus continua o ataque no intestino irá destruir o revestimento intestinal permitindo que as bactérias do estômago se espalham pelo corpo infectando outros órgão, incluindo o coração.

O parvovírus acaba sendo fatal porque a diarreia e vômitos causam a perda de nutrientes e líquidos de tal forma que o corpo do seu cãozinho é desligado.

Como a Parvovirose Canina é diagnosticada?

Há um teste específico que identifica anticorpos contra o vírus encontrado nas fezes do seu cão. Embora a avaliação pode ser feita através de uma amostra de fezes secas, um método mais preciso é obtido se o seu veterinário usa fezes ainda no reto do cão.

Como a Parvovirose Canina pode ser tratada?

Não há cura para a parvovirose. O tratamento baseia-se em tratar os sintomas. A maioria dos cães vão ser internados para a reposição de fluídos intravenosos e administração de medicamentos, como antibióticos e proteção estomacal. Alimentação que são de fáceis digestão são importantes durante o período de recuperação.

Como prevenir a Parvovirose Canina?

Um filhote irá receber anticorpos parvovírus da mãe, se a mãe foi vacinada. Os anticorpos permanecerão no filhote durante várias semanas, e irá prevenir a infecção. Em seguida, o veterinário irá aplicar a dose da vacina. A vacina é geralmente dada em três doses. Seu cão deve ser mantido longe de outros cães ou outras possíveis fontes de infecção até 2 semanas após o término da vacinação. A limpeza adequada das superfícies poderá ajudar a combater a propagação do vírus.

Leia mais sobre ” Parvovirose Canina” em fonte: doggehealth.com

 

Para ler mais publicações como "Parvovirose Canina", clique aqui | , , , ,
Encontre mais publicações como "Parvovirose Canina" em | Saúde | Cuidados

Palavras Tags: , , ,

Tabela de vacinas para seu filhote

Publicado em 03 dezembro 2012

Informações sobre Vacina

Seu  filhote precisa definidamente de uma tabela de vacinas. A  tabela de vacinas no primeiro ano de vida do  filhote irá protegê-lo de muitas doença perigosas e irá atuar  no desenvolvimento saudável do sistema imunológico do seu filhote. Veterinários recomendam diferentes esquemas de tabelas de vacinas para seu filhote essas tabelas são de acordo com cada característica e  risco especifico.

Seu veterinário pode ser mais especifico sobre a vacinação precisa com base no seu filhote. Em geral, no entanto, a tabela de vacina para seu filhote no primeiro ano geralmente se assemelha com a tabela abaixo.

Tabela de vacinas para seu filhote

Tabela de vacinas para seu filhote

Tabela de vacinas para seu filhote

Depois do primeiro ano, o animal é vacinado anualmente com uma dose de cada vacina – V8 ou V10, Gripe Canina, Giárdia e Anti-rábica. A melhor maneira de organizar a tabela de vacinas para seu filhote e fazer todas as vacinas em uma mesma data que deve ser repetida anualmente.

É interessante também fazer alguns testes no seu cão depois de adulto que verificam os níveis de imunidade  para determinar exatamente quais vacinas são necessárias. Com exceção da vacina contra raiva, que se deve ser aplicada anualmente.

Importante

Quando levar seu animal para vacinação recomenda-se colocar a coleira ou guia, cachorro que apresentam perigo de ataque deverá estar de focinheira, animais que apresentarem doente consultar o veterinário antes de vacinar.

As prefeitura municipais de todo o Brasil disponibiliza gratuitamente a vacina contra raiva as campanhas são anualmente e geralmente acontecem no mês de agosto. Mas caso você tenha perdido o período de vacinação gratuita consulte na prefeitura da sua cidade para maiores informações sobre postos de vacinação gratuitos em plantão.

Mantenha a tabela de vacina do seu filhote sempre em dia, seu animalzinho de estimação merece todo cuidado.

Para saber mais sobre “Tabela de vacinas para seu filhote” acesse shihtzuforever ou dummies.com

Para ler mais publicações como "Tabela de vacinas para seu filhote", clique aqui | , , ,
Encontre mais publicações como "Tabela de vacinas para seu filhote" em | Saúde | Cuidados

Palavras Tags: , , , ,

Calendário de Vacinação

Publicado em 03 dezembro 2012

Calendário de Vacinação

Calendário de Vacinação

O calendário de vacinação é muito importante. Antes da vacinação iniciar, consulte seu veterinário para  montar um calendário de vacinação do seu filhote. É importante permitir ao novo membro da família um prazo de 7 dias para se estabelecer, antes de iniciar suas vacinas.

Isto irá permitir que todas as doenças  incubadas podem vir a aparecer possibilitando o tratamento e a redução do stress por ter sido removido de perto da mãe. Os animais que sofrem de stress as vezes reduz a proteção do seu  sistema imunológico e a vacina não lhe dará a proteção desejada.

Perguntas e Respostas Sobre Calendário de Vacinação

Por que tenho que vacinar meu animal de estimação?

A Vacinação é uma forma de estimular o sistema imunológico a produzir uma resposta protetora se o seu animal de estimação caso venha a ter alguma doença. Isso permitirá que seu animal fique inume a qualquer doença que ele esteja vacinado. “Lembre-se é muito importante estar sempre com o calendário de vacinação em dia”  Muitas doenças pelo qual seu animal é vacinado não se sabe a cura ainda. Por isso é importante aplicar as vacinas corretamente para proteger seu novo amigo e mante-lo saudável. E não se esqueça reforços anuais fazem parte da prevenção.

Quando meu cachorro precisa tomar sua primeira vacina?

A primeira vacina pode ser tomada na sexta semana. Se são vacinados logo no início a segunda dose deve ser tomada na décima semana. Assim, para uma ótima resposta á vacina, o curso de intervalo entre a primeira dose e a segunda será de 2 a 4 semanas, com a última dose com 10 semanas de idade ou mais. Depois espere mais uma ou duas semanas para levar seu animal de estimação para passear. E não se esqueça de consultar seu calendário de vacinação para reforços anuais.

Quando meu gatinho precisa tomar sua primeira vacina?

Gatinho precisa esperar um pouco mais para ser vacinados, a primeira dose pode ser tomada com 8 semanas, em seguida a segunda dose com 3 a 4 semanas para a segunda dose obter uma cobertura mais eficaz.

Existe alguns efeitos colaterais que tenho que ficar atento?

Uma coisa comum é seu animal de estimação após ter tomado a dose de vacina é ficar um pouco sonolento. Mas isso é devido a vacina que não é uma experiencia fácil para os bichinhos. O que também pode ocorre é uma formação de uma pequena  massa no local da vacina e um pouquinho de dor mas isso passa no período de 24 a 48 horas. Se eles apresentarem sintomas fora disso; como febre, vômito ou alguma coisa incomum, por favor entre em contato com seu veterinário raramente pode haver reações adversas a esse tipo de vacina.

Quais são os tipos de  doenças ?

Cães

Parvo vírus (Parvovirose Canina) é uma doença muito contagiosa que as vezes pode ser fatal ou requer hospitalização e tratamento intenso. Como transfusões de sangue, drogas anti-virais e soroterapia para dar ao seu cachorro uma chance de sobrevivência. Infelizmente, vemos filhote que não são vacinados morrem todos os anos por este vírus devastador. Não deixe de incluir esta vacina no calendário de vacinação de seu filhote.

O vírus ataca as células e se dividem rapidamente nas vísceras causando danos internos no intestino como diarréia líquida de grande volume e hemorrágica. Seu animal rapidamente torna-se desidratado e deprimido, vômitos também são comuns. Não só os filhotes estão susceptíveis ao vírus esta doenças pode afetar qualquer animal a qualquer idade apenas a vacinação pode protegê-los.

Cinomose é uma doença grave e potencialmente fatal causada por um vírus que se aloja em ambiente seco e frio, o vírus é sensível ao calor, luz solar e desinfetantes comuns.  Ela apode ter uma apresentação muito variada e os cães podem ser infectados por toda vida.

Hepatite Contagiosa felizmente, é rara nos dias de hoje, mas ainda existe e é potencialmente fatal também. Os sintomas são muito variáveis e não afeta somente o fígado, podem danificar os rins e causar problemas vasculares também.

Leptospirose é contraída através da urina de ratos e cães, o anima pode ser infectado se as gengivas ou outras membranas mucosas entrar em contato com o vírus. É uma doenças muito comum na época das chuvas. As pessoas também podem ser contaminada e o vírus pode causar danos renais irreversíveis.

Raiva é uma doença evitável viral em mamíferos mais frequentemente transmitida através da mordida de um animal raivoso. É dividida em três estágios, a primeira fase é um período de uns três dias caracterizado por alterações comportamentais, como mudança no pelo e perda de apetite. O segundo período é o estágio excitativo que dura de 3 a 4 dias, esta fase é conhecida como raiva furiosa que o animal pode ficar agressivo podendo atacar qualquer pessoa. O terceiro estágio paralítico causa danos aos neurônios paralisia nos membros traseiros, dificuldade de engolir e salivação excessiva é causada por paralisia dos músculos faciais e garganta. A morte é causada geralmente por parada respiratória.

Gatos

Gripe do Gato é um problema generalizado e possivelmente fatal para os gatinhos jovens, muitos gatos são infectados e se tornam portadores do vírus e sofrem com o sintoma da doença o resto da vida. É transmitida através da tosse, espirros e contato direto. Seu gatinho também pode obter  uma forma bacteriana da gripe do gato que pode ser fatal.

Leucemia Felina é uma das principais causas de morte entre gatos jovens adultos. O vírus é transmitido por contato próximo, de gato para gato ou congenitamente e está presente na saliva. Filhotes também podem ser infectados por suas mães enquanto ainda no ventre e doenças podem se manifestar após anos de infecção. É uma doença muito grave, reduz o sistema imunológico do animal levando a infecções secundárias, tumores e morte.

Panleucopenia é uma doenças com sintomas muito semelhante a Parvovirose Canina e é muito fatal podendo levar seu gatinho a morte.

Calendário de Vacinação

Calendário de Vacinação

 

Quanto ao período de vacinação?

Pelo menos 1 ano sendo que a anti-rábica anualmente, mas se estiver em dúvida e para manter um calendário de vacinas correta para o seu animalzinho consulte seu veterinário.

O que acontece se eu perder o reforço anual?

Isso depende de quanto atrasado você está mas seu veterinário pode recomeçar novamente as sessões de vacina. Geralmente as clínicas veterinária mantem arquivada uma cópia do calendário de vacinação.

E se nunca meu animal de estimação foi vacinado?

Nunca é tarde demais para começar o calendário de vacinação do seu pet,  em caso de dúvida ou se você não tiver os documentos que comprovam as vacinações, e melhor começar tudo de novo.

Para saber mais sobre “Calendário de Vacinação” acesse Saúde Animal

Para ler mais publicações como "Calendário de Vacinação", clique aqui | , , , ,
Encontre mais publicações como "Calendário de Vacinação" em | Saúde | Cuidados

Palavras Tags: , , , ,

Obesidade em Cães: Controle de Peso e Prevenção

Publicado em 30 novembro 2012

Riscos da obesidade em cães

Obesidade canina é um dos problemas de saúde que mais cresce entre os cães nos dias de hoje. Tal como as pessoas, a obesidade pode levar a uma variedade de doenças, desordens e outras complicações em cães. Um estudo feito em 2008, pela Associação para a Prevenção da Obesidade Pets estima que 44% dos cães americanos estavam sobrepeso ou obesos. Isso é cerca de 33 milhões de cães.

Aprenda a controlar o peso do seu cão, inicie um plano de perda de peso, e evite o ganho de peso em primeiro lugar.

Há muitas razões para um cão se tornar obeso. Os culpados óbvios são alimentação e falta de exercícios. Um cão em recuperação de uma lesão ou doença fica propicio ao sedentarismo e, portanto o risco de ganho de peso é muito maior. Também é importante saber que o ganho de peso pode, na verdade, ser um sintoma de algumas desordens hormonais, tais como hipotireoidismo ou síndrome de Cushing.
Finalmente a predisposição genética é um fator importante. Algumas raças de cães são simplesmente mais propensas á obesidade do que outras, como o Buldogue Inglês, Beagle, Dachshunds, Pugs, Dálmatas, Cocker entre outras.

Risco para a saúde da obesidade em cães

Obesidade canina é perigosa porque pode levar a um grande número de problemas de saúde. Ele também pode afetar negativamente um problema de saúde já existente. As seguintes doenças e distúrbios podem ser causadas ou agravadas pela obesidade;

  • Doença Cardíaca
  • Diabete Mellitus
  • Hipertensão (Pressão arterial elevada)
  • Lesões ortopédicas (Como ruptura de ligamento cruzado ou luxação da patela)
  • Osteoartrite
  • Doenças respiratórias
  • Várias formas de câncer

Seu cão está acima do peso? Está Obeso?

Você pode ver muitas vezes os sinais indicadores da obesidade de um cão, mas ás vezes isso foge ao seu controle. Ganho de peso gradual não é tão perceptível quando você vê o seu cão todos os dias. Um amigo ou um membro da família que não vê seu cão diariamente pode notar a mudança de peso. Outros sinais de alerta são a intolerância ao exercício e a preguiça. Estes podem indicar um problema de peso ou outro problema de saúde. Em qualquer caso, o melhor é visitar o seu veterinário, se algo parecer errado. Além disso, certifique-se que seu cão vai ao veterinário para um exame de check-up a cada 6 a 12 meses. Este é o melhor caminho para seu veterinário detectar mudanças antes que haja um problema sério.

Há algumas coisas básicas que você pode fazer em casa para acompanhar o peso do seu cão. Lembre-se de sempre consultar um veterinário se suspeitar de algum problema.
Passar as mãos ao longo da caixa torácica do seu cão, você deve ser capaz de apalpar as costelas cobertas por uma fina camada de gordura. Incapacidade de sentir as costelas é um sinal de um cão está acima do peso.

Olhando para seu cão de lado, você dever ser capaz de ver a dobra para cima do abdômen. Um cão com excesso de peso terá muita pouca dobra ou nenhuma.
Vendo o seu cão de cima, dever haver um estreitamento moderado na cintura apenas após a caixa torácica. Uma linha reta ou curvada da caixa torácica para os quadris indica um cão acima do peso.

Controlando o peso do seu cão

Se o seu cão precisa perder peso, ou você só quer manter seu peso saudável, procure seu veterinário para desenvolver um programa de gestão de peso. Esse programa vai consistir principalmente de uma dieta estruturada e um plano de exercícios. Além disso, o veterinário irá ajuda-lo a definir metas e agendar horários para check-ups rápidos para monitorar o progresso do seu cão. Ele será útil para pesar o seu cão em uma base regular de preferência a cada duas semanas.

Dicas para perder peso

A perda de peso para os cães não é uma questão de força de vontade. Você, no entanto, pode ser necessário usar a força de vontade para resistir a esses olhares implorando por alimentos Lembre-se! Alimentos não é amor!
Para a maioria dos cães, o plano de dieta e exercícios tradicional ajuda no resultado. No entanto, alguns cães precisam de uma ajudinha extra. Estes cães podem ser candidatos a uma droga canina perda de peso chamado Slentrol (Diolotapide).

Outra forma de aumentar a perca de peso do seu cão é envolvê-lo em um esporte, você vai trabalhar com especialistas que querem treinar seu cão para o sucesso, mas não força-lo. Além de perder peso, o seu cão terá uma nova habilidade. Lembre-se consulte um veterinário antes para saber qual o esporte que seu cãozinho pode praticar.

Dieta

Alimentar seu cão com restos de comidas humana ou “Junk Food” é um forte aliado para obesidade. Alimentos para cães e guloseimas que são ricas em calorias também podem embalar na balança, dependendo do cão. O seu veterinário pode ajuda-lo a escolher o alimento certo para seu cão. Em alguns casos, os veterinários irá prescrever uma dieta de fibra especial de baixo teor de gordura. No entanto, também existe muita dieta comercial que pode funcionar, incluindo algumas dietas holísticas/natural.

Mesmo alimentos saudáveis e guloseimas vai levar ao ganho de peso se dado em excesso. Permitir que seu cão tenha uma alimentação livre deixando a tigela cheia o dia todo não é uma boa ideia, especialmente em uma casa com vários cães. Estabeleça  duas ou três refeições por dia. Apenas de a quantidade recomentada de alimentos. Instruções de alimentação no saco de ração geralmente não seja uma boa quantidade, procure seu veterinário para definir a quantidade certa.

As guloseimas devem ser significativamente diminuídas para um cão que esta acima do peso. As guloseimas nunca podem passar de 10% da alimentação de um cão, e esse percentual dever ser reduzido para a perca de peso. Você também deverá mudar o seu jeito de alimenta-lo. Pedacinhos de queijo, carne do churrasco entre outras delicias. Quer agrada-lo pedaços de cenoura ou maças eles vão adorar.

Exercício

Obviamente, o seu cão vai precisar de mais exercícios para perder peso. Se você ainda não passeia com ele diariamente por um período especifico de tempo, é bom tratar de começar agora. Agendar horários para passear com seu cão. Se você tem um programa de exercícios, aumente com frequência o ritmo, isso vai ser bom pra você também. A coisa mais importante é fazer um compromisso para um plano e ficar com ele. Seu cão está sempre disponível para você.

Muitos cães terão o prazer em estarem recebendo exercícios e atenção, eles espera com alegria suas sessões de exercícios programados. No entanto, os cães que estão muito acima do peso e fora de forma, pode representar um desafio.

Leia mais sobre “Obesidade em Cães: Controle de Peso e Prevenção” em Fonte: about.com

Para ler mais publicações como "Obesidade em Cães: Controle de Peso e Prevenção", clique aqui | , , , ,
Encontre mais publicações como "Obesidade em Cães: Controle de Peso e Prevenção" em | Saúde | Cuidados

Palavras Tags: , ,

Top 10 Alimentos Humanos Tóxicos a Cães

Publicado em 28 novembro 2012

Não imaginamos o quanto alimentos humanos são prejudiciais aos nossos pets. No último ano, foram registrados mais de 100 mil casos de envenenamento de animais domésticos nos Estados Unidos, no Brasil não se sabe ao certo a quantidade exata, mas é comum ver notícias de envenenamento involuntário e voluntário de animais, principalmente Cães e Gatos. Em muitos casos são  substâncias que para você é completamente inofensivo, como alimentos humanos. Mas só porque algo é inofensivo para você não quer dizer que não vai causar algum dano ao seu animal de estimação. Vou falar principalmente de cães aqui e alimentos que devemos evitar ao extremo. Alguns dos mais perigosos venenos são alimentos e medicamentos que consumimos diariamente.

Isso vai depender em tipos específicos de alimentos em como vai afetar seu cão e o quanto foi ingerido ou inalado, sintomas pode incluir problemas gastrointestinal e neurológico, problemas cardíacos, respiratórios, coma, stress e casos que venha a óbito mesmo.

Alimentos que nunca deveria dar ao seu cão

Os 10 piores alimentos péssimos para cães

Top 10 Alimentos Humanos Tóxicos a CãesVeneno número 1. Medicamentos para humanos: Drogas que talvez seja benéfico, ou talvez salve vidas, para pessoas pode ter efeito oposto em animais domésticos. E não necessariamente é preciso dar toda a dose para efeitos destruidores.

Alguns dos mais comuns e prejudiciais medicamentos que pode envenenar seu cão inclui:

Não esteroide anti-inflamatório, como Ibuprofeno ou Naproxeno, o que pode levar a uma úlcera ou falha nos rins.

Antidepressivo, o que pode levar a vômito e, em casos mais sérios, síndrome da serotonina – Uma condição séria de aumento de temperatura, aceleramento do coração, e pressão sanguínea que pode levar a ter convulsões.

Isoniazida, uma droga para tuberculose, é difícil para os cães processarem. Mesmo um único comprimido pode causas problemas aos pequenos cães. Sinais de envenenamento inclui convulsões e coma.

Top 10 Alimentos Humanos Tóxicos a CãesVeneno número 2. Produtos de pulgas e carrapatos. Talvez pense que esteja fazendo algo de bom para seu cãozinho aplicando produtos marcados como anti pulgas e anti carrapatos, mas milhares de animais são, sem intenção, envenenados por estes produtos todos os anos. Problemas podem ocorrer se cães ingerirem acidentalmente esses produtos, ou se uma pequena raça receber uma quantidade superior do indicado.

 

 

Top 10 Alimentos Humanos Tóxicos a CãesVeneno número 3. Alimentos humanos. Seu cão, fiel companheiro, talvez pareça tão lindinho sentado te olhando e pedindo um pedacinho do bolo de chocolate que está comendo ou Batatas fritas com aquele molho caseiro delicioso, pode estar salvando a vida dele não dando nada a ele. Os animais possuem um metabolismo diferente de humanos. Alguns alimentos e bebidas que é perfeitamente segura sendo ingerida por nós pode ser extremamente perigoso e algumas vezes até fatal para cães.

 

Chocolate. Apesar de não ser um alimentos prejudicial para pessoas, produtos derivados de chocolate contém substâncias chamada metilxantinas que podem causar vômitos em pequenas doses, e morte se ingerido em grandes quantidades. Quanto mais amargo e concentrado o  cacau, mais concentrado é essa substância comparado com chocolate ao leite. A quantidade de chocolate pode causar a vir a óbito dependendo do tipo de chocolate e o tamanho do seu cão. Para raças pequenas, apenas 15g de chocolate pode ser fatal, enquanto que uma raça maior pode sobreviver comendo algo em torno de 114g a 225g. Café e cafeina tem similaridades nas substâncias.

– Álcool. Sintomas de envenenamento por ingestão de álcool em animais é similar ao de pessoas, inclui vômito, problemas respiratórios, coma e em casos mais sérios até a morte.

Abacate. Talvez pense que esses alimentos são saudáveis, mas abacates possuem substâncias chamada Persin que age como veneno para os cães, não somente a polpa, mas também a casca, semente, folhas e galhos.

Noz Macadâmia. Cães podem sofrer seriamente com sintomas incluindo, fraqueza, corpo quente, vômito após ingerir a Noz de Macadâmia.

– Uvas e Ameixas. Especialistas ainda não sabem ao certo o porque, mas esses alimentos frutas pode induzir a falha nos rins em cachorros. Mesmo em pequenas quantidades podem causar problemas em alguns cachorros.

– Xilitol. É um adoçante encontrado em diversos produtos, incluindo chicletes sem açúcar e doces. Causa uma rápida queda de açúcar no sangue, resultando em fraqueza e convulsões. Falha nos rins também foram registrados em alguns casos.

Veneno número 4. Venenos para ratos e roedores. Rodenticidas (Raticida) mais comum no Brasil é o Chumbinho, se ingerido por cães, pode causar sérios problemas. Os sintomas podem variar de acordo com o tipo de veneno, e os sintomas só vai aparecer talvez dias após a ingestão. Em alguns casos, o cão pode ter ingerido o roedor morto pelo veneno, mas não é intoxicado ou não tem contato com o veneno. (Como matar rato sem veneno?)

Veneno número 5. Medicamentos para PET (Animais domésticos). Assim como podemos ficar doentes, or morrer por medicamentos que tem intenção de nos ajudar, casos com animais domésticos envenenados por veterinários, acontecem, não intencional, mas pode acontecer. Dos mais comuns são os medicamentos para dores e vermífugos.

Veneno número 6. Plantas de casa. Elas podem ser bonitas, mas plantas não necessariamente são comestíveis ou alimentos. Algumas plantas que são mais tóxicas a cães são:

– Azaleias e Rododendro.  Essas plantas com flores lindas contém toxinas que causam vômito, diarreia  coma, e potencialmente levar a morte.

– Tulipas. Os botões dessas plantas pode causar sérios problemas no estômago, convulsões e problemas de coração.

– Sagu-de-Jardim (Cycas revoluta). Comendo apenas algumas sementes é suficiente para causar vômito, convulsões e falha nos rins.

Veneno número 7. Perigos químicos. Sem surpresas, produtos químicos contendo anticongelante, tíner para pintura e químicos para limpeza de piscinas pode ser um grande veneno de cachorro. Os sintomas mais variados são dores de estômago, depressão e queimaduras.

Veneno número 8. Materiais de limpeza doméstica. Assim como água sanitária pode envenenar pessoas, também pode envenenar animais domésticos, resultando em dores de estômago e problemas respiratórios.

Veneno número 9. Metais pesados. Cobre, que pode ser encontrado em pinturas, linóleo, baterias descarregadas mal descartadas e água de baterias, pode ser venenoso e ingerido pelo cão, causando problemas gastrointestinal e neurológico. Zinco pode ser absorvido se ingerir pequenas moedas de cobre, podendo levar a fraqueza e anemia.

Veneno número 10. Fertilizantes. Produtos utilizados em jardinagem pode ser venenoso se seu pet ingeri-lo.

O que fazer se suspeitar que seu cão está envenenado?

Se suspeita que seu cão foi envenenado, tente ficar calmo. É importante agir rápido, mas racionalmente.

Primeiro, pegue tudo que acredite que venha a ser a causa do envenenamento – isso pode ajudar o seu veterinário ou outros especialistas a ajudar a diagnosticar e medicar da melhor maneira possível. Se seu cão vomitou, colete amostras em caso seu veterinário queira examinar.

Tente manter o animal calmo e entre em contato com seu veterinário.

Proteção contra envenenamento: Deixe sua casa livre de perigos

A melhor forma de reduzir as chances de seu amado companheiro ser uma vítima de envenenamento é evitando exposição de substâncias perigosas.

– Mantenha todos os remédios, mesmo os frascos para crianças, em armários e prateleiras que são impossíveis de serem alcançadas por eles. Se sem querer deixar cair um comprimido no chão, tenha certeza de pegar imediatamente. Auxilie qualquer um que necessite de ajuda na medicação, como idosos, por talvez deixar cair no chão.

– Sempre siga a risca indicações de venenos para pulgas e carrapatos.

– Mesmo que dê alguns tipos de comidas humanas com segurança para seus animais como recompensa, outras são tóxicas. Se tiver alguma dúvida sobre qual é segura ou não, pergunte ao seu veterinário. Ou para ter certeza, dê somente comidas e snaks que são indicadas ao tipo de animal doméstico que possui.

– Certifique-se de que venenos para roedores, inseticidas e rodicitas estejam em seus devidos frascos e longe do alcance dos animais. Lembre-se que cães podem ser infectados por ratos envenenados expostos quando agonisando para morrer, então tenha cuidado e policie a utilização dos mesmos. Avise seus vizinhos que utilizou  veneno para que possam também observar e ficarem atentos e peça para que façam o mesmo com você. (Como matar rato sem veneno?)

– Quando comprar plantas para interiores, opte para aquelas que evite causar problemas se seu cachorro comer folhas dela. Busque informações sobre plantas tóxicas e não-tóxicas. Mantenha o máximo longe do alcance dos animais.

– Armazene todos os produtos químicos e materiais de limpeza longe do alcance dos animais.

Leia mais sobre “Top 10 Alimentos Humanos Tóxicos a Cães” em:

Fontes:
American Society for the Prevention of Cruelty to Animals Web site: “ Top 10 Pet Poisons of 2008.”
ASPCA Web site: “ Top 10 Human Medications That Poison Our Pets.”
ASPCA Web site: “People Foods to Avoid Feeding Your Pets.”
American Animal Hospital Association Web site, Healthypet.com: “Chocolate is dangerous for pets.”
American Veterinary Medical Association: “ A Pet Owners Guide to Poisons.”
ASPCA web site: “ 17 Common Poisonous Plants.”
American Animal Hospital Association Web site, Healthypet.com: “Flea control products.”
ASPCA Web site: “ What To Do If Your Pet Is Poisoned.”
Para ler mais publicações como "Top 10 Alimentos Humanos Tóxicos a Cães", clique aqui | , ,
Encontre mais publicações como "Top 10 Alimentos Humanos Tóxicos a Cães" em | Saúde | Cuidados

Palavras Tags: , , , ,

Como matar ratos sem veneno – Fórmula Caseira

Publicado em 28 novembro 2012

Matar ratos sem veneno hoje em dia é quase imaginável  Mas existe uma fórmula caseira de veneno que vai solucionar o problema em casa, caso tenha animais domésticos e bebês/crianças em casa. Existem situações onde pode colocar em risco a saúde de pessoas, crianças e animais domésticos colocando venenos para acabar com os roedores. Exemplo o famoso chumbinho.

Mas existe uma fórmula caseira capaz de exterminar com os roedores sem que afete a saúde de outros.

Matar ratos sem veneno - Receita CaseiraPara prepara o veneno você irá precisar de:

– 1 xícara de qualquer feijão

Preparação do Veneno:

Pode ser sem lavar e tem que ser cru, coloque no multiprocessador, ou liquidificador (NÃO COLOCA ÁGUA) e triture, virando uma farofa fina, sem deixar virar totalmente pó.

Aplicação do veneno: 

Utilize colher de chá e faça montinho nos cantos das paredes no chão, perto de portas, janelas, perto de geladeiras, fogão, bem onde, todos sabemos, eles passam.

Resultado do veneno:

O rato roedor ingerindo essa farofa de feijão crú, chegando ao seu pequeno estômago não possuem substâncias que digerem o feijão crú, fazendo com que o mesmo fermente e acaba envenenando os ratos.

Resumindo:  Morre em 3 dias.

Atenção!

Matar ratos sem veneno - Receita Caseira

Ao contrário de utilizar o chumbinho por exemplo e outros venenos tradicionais, o rato morre e não contamina animais de estimação, caso comem o rato morto. A quantidade de feijão ingerida pelo rato não é suficiente para causar algo aos animais com cão e gato, de qualquer forma, geralmente os gatos e cachorros gostam de matar para comer, raramente comem animais já encontrado mortos. Se tiver bebê no período em que estão gatinhando e que colocam tudo na boca, não apresenta perigo, pois o feijão, mesmo crú, não apresenta mal ao ser humano, claro, que tudo em excesso pode causar problemas, portanto não vai sair comendo 1Kg de feijão crú e esperar que nada vai acontecer, pode ser entoxicante para o ser humano também.

Não tem contra indicação.
Para ver mais artigos como “Como Matar Ratos sem Veneno – Fórmula Caseira” em Fonte: reinaldoin – Tuto Mania
Para ler mais publicações como "Como matar ratos sem veneno – Fórmula Caseira", clique aqui | , , , ,
Encontre mais publicações como "Como matar ratos sem veneno – Fórmula Caseira" em | Saúde | Cuidados

Receba Novidades

Seu e-mail aqui!

Junte-se a 53 outros assinantes

%d blogueiros gostam disto: