Arquivo de Tags | "cao"

Tags: , ,

Crianças, Cachorro e Responsabilidade

Publicado em 20 agosto 2013

As crianças vem pedindo um cachorro já faz um tempo. Agora que o caçula entrou na escola, passa pela cabeça que pode ser o momento certo, mas fica preocupado(a) se irá dar mais trabalho do que já tem com a criançada mais os deveres domésticos de casa.

Quando as crianças começam a entender um pouco mais, por volta dos 7 a 9 anos, eu diria que a idade bacana para obter ajuda e cuidar do membro canino da família, mas é importante lembrar que a responsabilidade principal pelo animal é do adulto. Tenha certeza que queira ter um cão antes de mais nada, e que irá se comprometer com a saúde e bem estar do cão que irá retribuir para toda família sua lealdade faça chuva faça sol.

Alimentar o cachorro pode ser uma tarefa divertida. O adulto precisa definir a quantidade e horários para a alimentação do cão. No pacote de cada tipo de ração e de acordo com o tamanho e raça do cão há medidas para essa tarefa, só precisa programar de acordo com os horários em que for mais convenientes sem passar da sugestão de acordo com o perfil que mencionei acima. Se não for firme com relação a isso as crianças poderão inocentemente dar mais do que o necessário para o cão, que não é somente, não saudável como pode levar a atrapalhar em qualquer adestramento que tente fazer, por mais simples que seja. Ninguém deseja isso, claro.

Ensine o seu cão a sentar e aguardar enquanto as crianças colocam a comida na vasilha. No início talvez precise segurar na coleira do cachorro para ter certeza que não irá voar de entusiasmo na travessa de comida, mas pode ter certeza que o cão irá aprender que enquanto não ficar quieto aguardando a criança não irá colocar a vasilha no chão. Isso é uma ótima oportunidade para utilizar como uma forma de demonstração de senso de premiação, irá se comportar para receber o prêmio, isso também irá ensinar a criança que é necessário fazer o que pedir para ser feito, ambos aprendem e respeitam o adulto, bônus.

Se o cão adora ser penteado/escovado, dê esse trabalho as crianças. Podem então colectar os pelos do cão colocando no lixo ou em arbustos no quintal para que pássaros possam usar para fazer seu ninho. As crianças adoram tanto a tarefa de dar o pelo aos pássaros quanto escovar o cão. Jamais peça ou permita as crianças cortarem as unhas do cão, a maioria dos cães são bem sensíveis nas unhas, é preciso ajuda de um especialista ou de um adulto por conter vasos sanguíneos na unha e portanto saber o quanto pode cortar.

Levar o cão para passear e caminhar é a melhor de todas as tarefas tanto para os cães que adoram fazer uma caminhada quanto a atividade para as crianças e toda a família. Não se esqueça de acompanhar principalmente se forem crianças menores que 12 anos devido a surpresas como a aproximação de gatos, estranhos ou qualquer outra coisa que possa fazer o cão ficar excitado ou com medo.

Os cães podem favorecer grandes momentos de alegria para toda a família, mas é importante pensar bem antes de tê-los, cães não são somente um presente de aniversário, é para a vida toda.

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Tags: , , ,

Cinomose Canina

Publicado em 06 dezembro 2012

O que é a Cinomose Canina?

Cinomose é uma doença por vírus muito contagiosa que afeta os sistema traco respiratório e traco gastrointestinal, sistema nervoso central e os tecidos da linfoide dos cães. Cinomose pode ser fatal ao seu cão dependendo da intensidade em que o vírus se instalou em seu cão, vai depender também de quão saudável é seu cão. Por exemplo, um cão filhote que ainda não possui o sistema imunológico ainda em desenvolvimento não vai conseguir sobreviver aos primeiros estágios da infecção. Se seu cão sobreviver, o sistema neurológico pode ficar afetado devido a cinomose, sintomas como convulsões poderá ser constante e permanente. 

Filhotes com Cinamose

Foto Fonte: Dog Health Online

Há uma vacina que é indicada 3 doses enquanto o seu cão é um filhote: algo em torno de 6 – 8 semanas, novamente entre 9 a 11 semanas e por último entre 12 a 14 semanas.  E então, seu cão deverá tomar mais 1 vacina após 1 ano e mais 1 vacina a cada 3 anos. Isso na teoria, na prática aqui no Brasil a realidade não é bem assim, poucos sabemos da doença e da necessidade da vacina, além de recomendações no Brasil serem anuais ao invés do indicado acima. Não é uma vacina gratuita como antirrábica, tem que levar no seu veterinário. Não deixe de vacinar o seu cão pelo menos 1 vez ao ano, para evitar o sofrimento dele e de outros ao seu redor. É contra indicado em animais já com a doença.

Quais são os sintomas da Cinomose Canina?

Inicialmente os sintomas da infecção é a redução de apetite, depressão, febre e desidratação. Como o vírus irá impactar o sistema traco respiratório, seu cão irá apresentar irritações nos olhos e sistema nasal. O cão terá dificuldades em respirar e irá tossir como se estivesse escarrando. Seu cão também terá diarreia que pode ser sangue e talvez vômito. Em seguida, o vírus irá atacar seu cão e eventualmente terá convulsões, iniciando com pequenas convulsões e se escalando para convulsões em todo o corpo.

Cinamose Canina

Imagem Fonte: Cornell University

Como é transmitida a Cinomose Canina?

O vírus e espalhado quando o cão entra em contato com outros fluidos, como urina, secreções dos olhos, ficinho escorrendo e secreções originadas de tosse de cães infectados. Após se recuperar, o cão que foi infectado com o vírus normalmente fica sem apresentar o vírus por várias semanas.

Como a Cinomose Canina é diagnosticada?

Seu veterinário irá fazer o diagnóstico normalmente baseando-se nos sintomas e em algumas técnicas enquanto faz testes específicos. Primeiro, o teste de sangue onde o sangue de seu cão será avaliado para descobrir presença de anticorpos ou substâncias que é produzida especificamente quando em resposta a um vírus.

Em todo o caso, o teste ainda não é definitivo para o diagnóstico final. Seu veterinário talvez recolherá amostras de tecido ou células para encontrar o vírus. De qualquer forma, as vezes o vírus se esconde em outros locais do corpo e não apresenta nas amostras recolhidas, então esse teste pode dar falso negativo. Seu veterinário também ira tirar raio-x dos pulmões e procurar por infecções respiratórias que normalmente acompanha a Cinomose. E por final, seu veterinário irá fazer uma série de testes no sangue para encontrar alguma alteração que indique que seu cão tem o vírus e ainda poderá pegar amostras dos fluidos cefalorraquidiano (Espinha) para checar se há presença de anticorpos.

Como a Cinomose Canina pode ser tratada?

Infelizmente, não há tratamento. Ao mesmo tempo, seu veterinário pode focar em dar suporte ao seu cão e tratar os sintomas. Seu cão ficará hospitalizado e isolado de outros cães para reduzir os riscos de espalhar o vírus. Seu cão receberá soro para administrar os fluídos, nutrir e medicar. Possivelmente receberá medicamento anti-diarreia, anti-convulsão e antibióticos para tratar qualquer outra bactéria que venha aproveitar da situação. Para auxiliar no sistema respiratório, uma massagem no peito. Fluidos nos olhos e no focinho é limpado periodicamente.

Como prevenir a Cinomose Canina?

A melhor prevenção é vacinar. É importante buscar essa informação com seu veterinário, já que não é algo tão popular assim no Brasil como em outros países como EUA por exemplo, onde mencionei acima que a rotina de vacina é bem maior do que no Brasil. Se a mãe foi vacinada é possível passar a imunidade para o filhote no período de amamentação.

Cinomose

Imagem Fonte: WSPA

Há uma campanha no Brasil “Cinomose Aqui Não!” uma parceria entre a ONG WSPA BRasil e Merial Saúde Animalque ajuda e prevenir a contrair o vírus cinamose e evitar a doença entre milhares de cães em todo o Brasil e ainda ajuda outras ONGs afiliadas a WSPA BRasil.

 

 

 

Leia mais sobre ” Cinomose Canina” em

fontes: doggehealth.com | WSPA Brasil | Campanha Cinomose | Merial

Tags: , , ,

Rottweiler

Publicado em 05 dezembro 2012

As origens do Rottweiler são desconhecidas, a origem mais próxima do Rottweiler que chegamos é que ele seja provavelmente descendente do Mastiff Italiano. Durante a segunda guerra mundial o Rottweiler era utilizado como cão de rebanho. A raça Rottweiler quase se tornou extinta  em 1800, mas no início do século XX o retorno da raça foi voltando graças ao criadores de Stuttgart na Alemanha. O Rottweiler é usado hoje para uma variedade de coisas, tais como rastreamento, pastoreio, trabalho na policia, trilhas de obediência e como cão de guarda o que ele faz excepcionalmente bem.

Rottweiler

O caráter do Rottweiler

Pode ser um cão muito divertido e amoroso, no entanto, ele é muito poderoso e pode ser agressivo as vezes. Treinamento de obediência e socialização precoce é uma obrigação. Esta raça pode ser muito territorial e protetores de sua família  e do seu ambiente. Podem ser muito intimidadores, mantendo uma reputação errada de um cão feroz, pelo contrário ele se da muito bem no ambiente familiar.

Rottweiler

 

O temperamento do Rottweiler

O temperamento  pode variar, alguns podem ser muito carinhos e brincalhão, enquanto outros podem ser agressivos. É fundamental que esta raça seja socializadas desde filhotes. Rottweilers podem fazer bem para crianças, mas sempre com alguém por perto devido ao seu tamanho e força. Ele pode se adaptar com outro cão, porém, pode se um pouco combativo e agressivo, quando não são devidamente socializados, por ser uma raça muito protetora de sua família e seu território.

Rottweiler

Cuidados com Rottweiler

Tem uma pelagem curta e brilhante que é relativamente fácil de cuidar. Escova-lo eventualmente para remover o excesso de pelos ou pelos mortos irá ajudar a manter seu pelo sempre brilhoso e bonito. Muito banho irá remover os óleos naturais da pelagem, a cada 4 semanas é o ideal. Lavagem a seco também é uma forma legal de mante-lo sempre limpinho e não removem os óleos naturais da pelagem.

Rottweiler

Pelos do Rottweiler

O pelo tem uma revestimento exterior que é curto, reto, denso e de comprimento médio. Outro revestimento de pelo esta presente no pescoço e coxas. O Rottweiler tem um dos pelos mais visíveis de coloração ferrugem negra e brilhante ao longo de suas pernas, barriga e focinho.

Rottweiler

Treinamento do Rottweiler

São muitos ansiosos para aprender e vão se sobressair se a oportunidade for dada. Treinamento de obediência é uma obrigação pois esta raça pode tornar-se destrutiva sem estimulação o suficiente. O dono de um Rottweiler precisa ter a mão  firme e dominante nos treinamentos com esta raça poderosa. O Rottweiler é extremamente inteligente e pratica bem muitos esportes, mas pode ser teimoso, aulas de obediência são recomendadas.

Rottweiler

Atividade do Rottweiler

Deve per no mínimo um quintal grande, eles não são ativos dentro de casa, precisam de exercício ao ar livre, sem guia de preferência. Esta raça adora longas caminhadas e deve fazer pelo menos duas caminhadas por dia, totalizando pelo menos dua horas de exercício por dia.

Rottweiler

Suas Características

Tamanho

*****

Cuidados

*

Exercícios

***

Capacidade

*****

Relacionamento com outras raças

*


Peso Macho 38 a 61 kg
Peso Fêmea 36 a 45 kg
Altura Macho 60 a 68 cm
Altura Fêmea 55 a 63 cm
Cor preto com manchas castanhas

Para saber mais sobre “Rottweiler” acesse fonte  nextdaypets

Tags: , , , ,

Parvovirose Canina

Publicado em 04 dezembro 2012

O que é a Parvovirose Canina?

Parvovirose Canina, também conhecida como parvo, é o vírus mais comum infectado em cães. A Parvovirose Canina é encontrada no intestino dos filhotes e também em outros órgãos e em cachorro de todas as idades, sexo e raças. Em alguns casos, o vírus pode atacar o músculo cardíaco e provocar morte súbita. Por razões desconhecida, a parvovirose canina é mais comum entre raças de pelagem castanha ou preta como Pastores Alemães, Doberman, Pinschers e Rottweilers. Mas no entanto o vírus pode afetar qualquer cão.

Existe uma vacina para a prevenção contra a Parvovirose Canina. A vacina e geralmente dada em três dose. A a primeira dose  é aplicada com seis semanas de idade, a segunda dose com nove semanas e a terceira dose com 12 semanas. Dependendo do tipo da vacina utilizada, o seu cão terá que ter um reforço da vacina anual ou a cada três anos.

Parvovirose Canina

Parvovirose Canina

Quais são os sintomas da Parvovirose Canina?

Os sintomas da Parvovirose Canina incluem vômitos, perda de apetite, febre diarreia com sangue, que pode levar á desidratação fatal. O vírus também pode destruir o revestimento interno do intestino do seu cão. A destruição do revestimento intestinal pode permitir que bactérias vazem  para a corrente sanguina do seu cão podendo causar sepse ( envenenamento essencialmente tóxico) de outros órgãos.

Como é transmitida a Parvovirose Canina?

A infecção com o parvovírus geralmente é dado pelo animal que lambe as fezes de outro animal já infectado ou em uma superfície que tenha tido contato com as fezes do cão infectado. Apenas uma lambidinha é o suficiente para seu cachorro se infectar. Estas via de transmissão apresenta dois problema, em primeiro lugar, um cão com parvo geralmente começam a apresentar os sintomas após 7 dias da infecção, mas começara a verter o vírus em sua fezes aproximadamente após 3 dias depois. Em segundo lugar, as células do parvovírus são extremamente resistentes e transmissível. O vírus pode sobreviver em qualquer superfície, dentro de casa ou no ar livre, por meses. Embora o vírus é específico para cães, seres humanos, gatos e outros animais também pode ajudar a  desenvolver esta doença, espalhando através dos sapatos, mãos, roupas, são perfeitos veículos de transmissão de uma área para outra. Parvovirose Canina

É impossível matar os vírus usando produto químico de limpeza. A única maneira de destruir as células é usar na zona contaminada  água sanitária . A proporção recomendada é 1 grama de água sanitária para cada litro de água.

Uma vez ingerido o parvovírus ele entra no corpo do seu cão e irá procura um lugar para se alojar, geralmente ele começara a viver na garganta onde se multiplicará e entrará na corrente sanguínea do seu cachorro antes de se espalhar para o medula óssea e os intestinos. Uma vez na medula óssea do seu cão o vírus irá destruir as células saudáveis do sistema imunológico enfraquecendo seu cão. Uma vez no intestino, o vírus interfere como um componente vital do seu cão chamado de vilosidade. Vilosidades são minúsculos que revestem o interior do intestino e maximiza a capacidade do intestino de absorver nutrientes e fluidos. Em um cão saudável, as vilosidades são constantemente atualizadas com novas células para mante-los saudáveis.

O parvovírus, no entanto, ataca o mecanismo no interior do intestino que permite que as vilosidades produzam novas células. As vilosidades tornam-se incapazes de funcionar adequadamente causando então diarreias, vômitos, desidratação e perca do apetite. Como o vírus continua o ataque no intestino irá destruir o revestimento intestinal permitindo que as bactérias do estômago se espalham pelo corpo infectando outros órgão, incluindo o coração.

O parvovírus acaba sendo fatal porque a diarreia e vômitos causam a perda de nutrientes e líquidos de tal forma que o corpo do seu cãozinho é desligado.

Como a Parvovirose Canina é diagnosticada?

Há um teste específico que identifica anticorpos contra o vírus encontrado nas fezes do seu cão. Embora a avaliação pode ser feita através de uma amostra de fezes secas, um método mais preciso é obtido se o seu veterinário usa fezes ainda no reto do cão.

Como a Parvovirose Canina pode ser tratada?

Não há cura para a parvovirose. O tratamento baseia-se em tratar os sintomas. A maioria dos cães vão ser internados para a reposição de fluídos intravenosos e administração de medicamentos, como antibióticos e proteção estomacal. Alimentação que são de fáceis digestão são importantes durante o período de recuperação.

Como prevenir a Parvovirose Canina?

Um filhote irá receber anticorpos parvovírus da mãe, se a mãe foi vacinada. Os anticorpos permanecerão no filhote durante várias semanas, e irá prevenir a infecção. Em seguida, o veterinário irá aplicar a dose da vacina. A vacina é geralmente dada em três doses. Seu cão deve ser mantido longe de outros cães ou outras possíveis fontes de infecção até 2 semanas após o término da vacinação. A limpeza adequada das superfícies poderá ajudar a combater a propagação do vírus.

Leia mais sobre ” Parvovirose Canina” em fonte: doggehealth.com

 


Receba Novidades

Seu e-mail aqui!

Junte-se a 53 outros assinantes

%d blogueiros gostam disto: